MST

Em casa, banho tomado e bem alimentado, um estranho ânimo me faz escrever estas linhas: euforia. O dia hoje foi intenso. Acordei cedo pra ir pra universidade, passei o dia lá e, no fim da aula, ainda marcamos para jogar Counter-Strike. Como não poderia ser diferente, o curso nos acompanha em todo o momento: os nomes dos professores renderam ótimos nicks.  

Esse fim de semana será atribulado por preocupações referentes às últimas semanas, tanto da universidade quanto da universidade. Sim, preocupação em dose dupla: como se já não bastassem os trabalhos, provas e aulas com horários alterados, um fantasma típico de primeiro semestre tem nos acompanhado: o trote. E é a isso que se deve a sigla que dá nome a esse texto: Movimento dos Sem-Trote. Ainda não tivemos o trote (e tomara que não tenhamos), mas já houve um ensaio. Na última terça-feira.

Terça-feira.

Aquele exercício de vetores parecia ser trabalhoso, mas não desanimava. Uma estranha movimentação na sala se fazia notável. Algumas pessoas saindo muito cedo da aula, outras rindo sem motivo aparente. Algo não cheirava bem, e eram os calouros da turma de engenharia civil, que foram impiedosamente apanhados e vitimados. Quando eu dei por mim, já estava recolhendo minhas coisas, deixando a aula às moscas e acompanhando o pânico coletivo. A porta da sala parecia menor nesse dia. O tal exercício era agora o menor dos problemas.

No primeiro instante fora da sala, olhei para trás e vi a iminência do mal que se aproximava: veteranos de computação correndo de longe, em nossa direção. Ao lado, a face do terror se mostrava em vultos e apitos por detrás da grade que separava e protegia. Uma breve corrida no corredor e foi facilmente percebido que uma breve corrida não seria suficiente. Cães raivosos em disparada, nossos carrascos bradavam como em batalha épica seu imponente lema: “pega calouro”. E não descansavam.

Alguns de nós foram mais ousados e pularam a janela que servia de ventilação. Essa idéia quem “deu” foi a professora, contando de um trote que houve durante uma de suas aulas. Eu preferi sair pela da porta da frente, até por sentar na frente – corajosos daqueles que pularam a janela. Lá fora, a única coisa que favoreceu nossa relativa vitória foi a falta de organização dos veteranos. Além de poucos, terem chegado no oba-oba teve efeito semelhante ao de tentar apanhar peixes com a mão – poderia ter muitos de nós, mas cada um soube se virar sozinho fugindo de um “inimigo” comum. De uma sala de quase 40 pessoas, apenas três foram alcançadas, o que fez com que eles desistissem do trote. Temporariamente.

Na quarta-feira, fomos avisados de uma suposta dinâmica de grupo seguida de confraternização. Usar exatamente essas palavras até que foi engraçado, mas foi como uma guerra devidamente anunciada. Na sexta-feira eles estariam colhendo a irrisória quantia de R$ 10,00 de cada calouro para a realização da brincadeira. Irrisória o caramba, como dez paus fazem falta! Ainda mais quando não sabemos o que estão planejando… É como financiar corrupção, mas no nosso caso, a gente tem pelo menos a opção de negar. E foi o que eu fiz.

Sexta-feira.

Após os veteranos visitarem a nossa sala e anotarem o nome dos que estavam dispostos a contribuir (e dos que não estavam), as coisas se acalmaram mais. É como adiar uma prova, ainda que o assunto seja extenso, o simples fato de ter sido adiada (ou pelo menos de saber que não é hoje) acalma. O recebimento do dinheiro foi adiado para a segunda-feira. E, ao que tudo indica, este será o dia D. Com a principal caracterísica do dia D original: luta.

Longa vida ao MST.


2 Comentários on “MST”

  1. Nathy disse:

    Ameiiiii d++++++!!Rapaz..juro q se eu ainda escrevesse na agenda, ia imprimir esse texto e colar lá, pq eu adorei d++!!kkkk…Mesmo assim,eu ainda salvei aki no comp p ver se boto em algum lugar depois p poder recordar!Quando vi o título fikei sem entender nada,kkk..ainda pensei:”ouxe, caco eh doido eh..falando p eu ler texto sobre mst”..Rapaz, se vc ñ der certo como engenheiro, pode seguir a carreira de escritor sem medo!!!;)Bjaooooo caco!!Te adoro!!!!!

  2. Rafael \o/ disse:

    Veja só! Não temos trotes de fim-de-ano na FEA-USP! Mas já combinamos uma aula-trote para os calouros do ano que vem, har-har-har… Estávamos pensando em passar a matéria de nossa última prova do ano pra eles. Eles vão fugir que nem maricas! \o/Abrahtço, Caco!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s